virtudes

Virtudes na Concepção de um Time

No mercado de trabalho são necessárias certas características para que exista crescimento. Um conjunto de características são definidas como virtudes e todos nós temos um punhado delas.

Podemos vê-las em nossos colegas de trabalho, senti-las no dia-a-dia ou até mesmo presencia-las em momentos mais expressivos. Algumas dessas virtudes são inatas, ou seja, características que já nascem com a pessoa. Outras, no entanto, precisam ser trabalhas ao longo da vida. E isso não significa que você será reconhecido por ela.

Vejamos por exemplo, o jogador de futebol Neymar Junior. Por mais que eu queira que minhas habilidades futebolísticas sejam muito similares as dele, possivelmente as minhas expectativas criadas acabarão em frustração.  Talvez não pelo fato que não me dedique o suficiente para alcança-la, mas sim pela minha falta de talento nessa área, assim como, se os papeis fossem invertidos, ele não teria a mesma destreza na codificação de software. E isso é apenas uma suposição.

O que é necessário entender é que dentro do mercado de trabalho, pessoas com diferentes virtudes levam a diversidade. Característica essa que para uma empresa é importante, pois alimentam a criatividade. Um ambiente de trabalho criativo é aquele em que a interação das diferentes pessoas que a compõem leva a um produto ou serviço final de qualidade e com características próprias. Logo, saber trabalhar as diferentes virtudes dentro de um time é importante porque garante que novas formas de pensar façam parte do trabalho, o que atualmente dizem por aí “pensar fora da caixa”. Nesse sentido, a pergunta que nos leva a reflexão é: quais virtudes atualmente são necessárias para manter uma equipe criativa?

Como resposta para essa questão acredito que as virtudes necessárias para manter equipes criativas são: a gentileza, a coerência e a humildade. Obviamente essas características são perspectivas próprias e que ao meu ver exercem influência sobre um grupo de pessoas, pois é necessário gentileza na construção de relações pessoais e assimilação de conhecimento. Coerência naquilo que praticamos e falamos tentando uma vez ou outra praticar a autocrítica e humildade para reconhecer que ninguém é melhor que o outro, apenas temos características diferentes e que uma vez somadas potencializam as nossas virtudes.

No vídeo a seguir, Mario Sergio Cortella fala sobre as três virtudes para evitar o fracasso:

 
Daniel Mirilli

Daniel Mirilli

Add comment

Deixe uma resposta

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.